Skip to main content

You are here

Como são os pulmões dos fumadores

Os pulmões de um fumador

Será que os fumadores têm a noção exata dos prejuízos que o mau hábito de fumar provoca nos pulmões? Muitas vezes, quem fuma não faz a mínima ideia de como o sistema respiratório pode ficar comprometido.

Os primeiros sinais dos danos nefastos do fumo do tabaco nos pulmões, como a tosse e a falta de ar, são frequentemente subestimados e não são suficientes para convencer um fumador inveterado a deixar de fumar.

Em Portugal, a percentagem de fumadores ronda os 20% da população nacional com mais de 15 anos. O tabaco é a causa de muitas mortes por ano. Em 2016, morreram em Portugal mais de 11 800 pessoas por doenças atribuíveis ao tabaco, o que corresponde à morte de uma pessoa a cada 50 minutos.

Como são os pulmões dos fumadores?

Escurecidos, permanentemente inflamados e pouco flexíveis: é como se apresentam os pulmões de um fumador de longa data, habituado a fumar vários cigarros por dia. A sua aparência é o sinal de um estado precário de saúde, provocado por milhares de substâncias tóxicas libertadas pelos cigarros.

pulmões dos fumadores

Os pulmões, essenciais no processo de fornecimento de oxigénio ao sangue e tecidos, estão fortemente comprometidos no corpo de um fumador. O dano causado por anos de dependência do tabaco é apenas parcialmente reversível.

As consequências nefastas do tabaco nos pulmões são de dois tipos: inflamatório, com o início da bronquite crónica; e estrutural, com a perda da elasticidade dos pulmões.

No caso da bronquite, a inflamação manifesta-se, inicialmente, através da tosse e da expetoração. Quando os sintomas se prolongam por mais de três meses e ocorrem por, pelo menos, dois anos consecutivos, a bronquite é considerada crónica. A doença aumenta o risco de infeções respiratórias e prejudica a realização das funções pulmonares. Embora seja uma condição reversível, são necessários cerca de 10 anos de abstinência total do tabaco para que volte a ter brônquios funcionais.

A segunda diferença entre os pulmões de um não fumador e os de uma pessoa que fuma há algum tempo é a capacidade que apresentam para executar a sua função, ou seja, a aptidão de se expandirem durante a respiração. Resumindo, os pulmões de um fumador têm mais dificuldades em executar o seu trabalho, do que pulmões saudáveis, que resulta numa respiração ofegante e incorreta, realidade que acaba por, inevitavelmente, afetar de forma negativa o funcionamento do coração.

A espirometria simples é o primeiro exame pelo qual deve começar para avaliar um eventual diagnóstico de bronquite ou enfisema. Parar de fumar é uma solução para o problema, mas exercícios respiratórios, uma dieta rica em antioxidantes e uma atividade física moderada também podem ser úteis.

Ajuda para deixar de fumar

Crie uma rede de apoio

O apoio moral é essencial durante os tempos difíceis. Saiba como criar uma rede de apoio que o irá ajudar a deixar de fumar de forma bem-sucedida.

combattere la voglia di fumare

Como lidar com a vontade de fumar

Identificar as razões subjacentes à sua vontade de fumar é o primeiro passo para aprender a lidar com ela.